Facebook se aventura na Realidade Aumentada, mas a Apple pode fazer melhor

  • home
  • /
  • Blog
  • /
  • Facebook se aventura na Realidade Aumentada, mas a Apple pode fazer melhor

Esta semana,  o Facebook e o Snapchat lançaram novos efeitos de câmera baseados em Realidade Aumentada em mais um lance da batalha para ser o aplicativo mais usado no smartphone. Mas e se o seu telefone tivesse recursos de RA inseridos em seu núcleo?

Há rumores de que a edição do iPhone em comemoração ao 10º aniversário da Apple incluirá câmeras de lente dupla na parte frontal e traseira com recursos nativos de Realidade Aumentada. O CEO da Apple, Tim Cook, vem demonstrando bastante optimos em relação à tecnologia em uma série de declarações, desde  o ano passado.

A Apple certamente estaria atrasada para a festa. O Google colocou realidade aumentada no Glass há quatro anos e, diante do fracasso do modelo, segue firme na intenção de ter a câmera dos dispositivos como a grande plataforma de RA, e o Snapchat há muito tempo descobriu que os efeitos RA, como filtros para selfie, são viciantes o suficiente para manter as pessoas usando o app.

Tempos atrás, na tentativa de se manter a salvo das ações do Facebook, o Snapchat lançou apenas lentes 3D com capacidade de sobrepor objetos de desenho animado sobre as imagens do mundo real. Para não ficar para trás, o Facebook está transformando seu app de câmera em uma plataforma para os desenvolvedores criarem seus próprios efeitos de Realidade Aumentada.

Mas o Facebook e o Snapchat não estão totalmente no controle de suas experiências de Realidade Aumentada. Eles ainda contam com hardware de smartphones e de outras empresas. Se a Apple colocasse a Realidade Aumentada nas câmeras do iPhone 8, a empresa possuiria a pilha completa: um hardware suficientemente poderoso para colocar as experiências de RA na palma da mão, sem queimar a bateria, e o suporte de software para atrair os desenvolvedores a criarem essas experiências.

A Apple não está preocupada em ser a primeira fincar bandeira no terreno da RA. Quer ser a melhor.

Veja, a seguir, como o iPhone 8 pode transformar a Realidade Aumentada em um recurso de hardware indispensável, sem necessidade de uma conta no Facebook.

MAPAS

iphone

Renderização conceitual do artista Gabor Balogh
mostra como um Siri mais poderoso poderia usar
a RA para nos guiar em ambientes fechados

A Apple tem seus próprios dados de mapeamento e o Facebook e o Snapchat não, então um recurso de mapas do iOS que sobreponha informações sobre o interior de prédios na tela, quando apontamos a câmera para os corredores, parece um efeito natural de Realidade Aumentada. Tanto que o Google vem trabalhando com vários parceiros nesse sentido. É um dos principais recursos do projeto Tango.

Recentemente, a Apple recebeu uma patente para um sistema de câmera de duas lentes com reconhecimento de objetos embutido, mapeamento de profundidade e uma variedade de outros recursos que tornam possível a superposição de informações em ambientes internos e externos. Isso transformaria o aplicativo do Google Maps (ou talvez um novo aplicativo Apple) em um guia turístico virtual.

Imagine andar pela rua como um turista em uma cidade estrangeira usando sua câmera do iPhone para descobrir o que é  historicamente importante no entorno ou informações sobre a peça de arte para a qual estamos olhando. A viagem poderia ser mais fácil com RA.

iphone8siriAR

A Apple recebeu recentemente uma patente para um scanner tridimensional com capacidades avançadas de reconhecimento facial. Essa tecnologia tornaria possível autenticar sua identidade usando seu rosto em vez de sua impressão digital, mas também poderia ter implicações em RA. A mais óbvia é  a opção de uso de lentes para selfies Snapchat-like  que poderíamos aplicar no iMessage ou em conversas no FaceTime.

FOTOGRAFIA
De acordo com a Bloomberg, um dos casos de uso de RA no qual a Apple está interessada é justamente a edição de fotos. O Portrait Mode do iPhone 7 Plus seria uma versão bem rústica de tudo que a empresa poderia fazer usando uma combinação de software e hardware para isolar o assunto de uma foto e borrar o fundo.

A Apple está trabalhando em recursos que permitam editar esses efeitos, como alterar a profundidade de uma foto ou reorganizar objetos.

AppleAR

JOGOS
O sucesso do Pokémon Go provou que a Realidade Aumentada torna o jogo mais viciante. Em várias entrevistas anteriores ao lançamento da plataforma de câmeras do Facebook, Mark Zuckerberg debateu com os desenvolvedores o potencial de usarem a câmera para adicionar objetos virtuais em superfíceis físicas, como um jogo de xadrez em cima de uma mesa vazia.

Se a câmera do iPhone suportasse a Realidade Aumentada, cada desenvolvedor de jogos iOS poderia tirar proveito de seu scanner 3D e do sensor de profundidade para sobrepor jogos virtuais em cima de imagens da vida cotidiana.

E se todos os jogos do iOS fossem tão imersivos como Pokémon Go? Se a câmera frontal do iPhone 8 também suportar Realidade Aumentada, como se diz, os criadores de jogos poderiam nos colocar diretamente dentro do jogo com um avatar semelhante a um look.

A Apple se beneficiaria se existirem excelentes aplicativos que pudessemos usar nos iPhones. Colando a Realidade Aumentada como recurso nativo da câmera do smartphone isso não prejudica o Facebook ou Snapchat. Em vez disso, tornaria ambos os aplicativos melhor.

O bônus para ter Realidade Aumentada no nível do hardware ou do Sistema Operacional é que qualquer pessoa pode participar de experiências de RA sem nunca ter que abrir o Facebook ou Snapchat, que é um grande ponto de venda para a mídia social.

Fonte: cio.com.br

Leave a Comment

sing in to post your comment or sign-up if you dont have any account.